Segurança

Antecedentes

A segurança pessoal é um elemento central para o bem-estar e inclui os riscos de as pessoas serem agredidas fisicamente ou serem vítimas de outros tipos de crime. O crime pode levar à perda da vida e de pertences, bem como dor física, estresse pós-traumático e ansiedade. Um dos maiores impactos do crime sobre o bem-estar das pessoas parece ser a sensação de vulnerabilidade que ele causa.

Sentir-se seguro andando sozinho à noite                        

Segundo dados recentes, cerca de 69% das pessoas nos países da OCDE dizem que se sentem seguras andando sozinhas à noite. No entanto, existem diferenças importantes entre os países. Enquanto pelo menos 85% das pessoas na Dinamarca, Finlândia, Noruega e Suíça dizem que se sentem seguras, no México essa porcentagem está logo abaixo de 50%, e no Brasil e na África do Sul logo abaixo de 40%. A Letônia se aproxima da média da OCDE de 61%.

Taxa de homicídios

As taxas de homicídios (o número de assassinatos por 100.000 habitantes) representam apenas a forma mais extrema de crime de contato e, portanto, não fornecem informações sobre as condições de segurança mais típicas. Entretanto, representam uma medida mais confiável de nível de segurança de um país porque, ao contrário dos outros crimes, os assassinatos geralmente são sempre informados à polícia. Segundo os últimos dados da OCDE, a taxa média de homicídios na OCDE é de 3,6 assassinatos por 100.000 habitantes.

Na maior parte dos países da OCDE, as taxas de homicídios entre os homens são em geral mais elevadas do que as taxas relativas às mulheres, com índices de 6,1 por 100.000 entre os homens, e de 1,3 por 100.000 entre as mulheres em média, segundo os dados mais recentes. No entanto, enquanto há maior probabilidade de que os homens sejam vítimas de homicídio, as mulheres são as principais vítimas da violência doméstica e de seus parceiros. Os dados da UE baseados em crimes registrados na polícia indicam que 86% das vítimas de violência sexual são mulheres. Considerando-se toda a OCDE, 77% dos homens e 61% das mulheres se sentem seguros quando andam sozinhos à noite na área onde vivem.

O status social também exerce impacto nas taxas de vítimas e na percepção de segurança. As pessoas com maior renda e mais escolaridade geralmente informam maior sensação de segurança e estão diante de menores riscos de crimes. Isso pode ser explicado pelo fato de que podem pagar por uma segurança melhor e estão menos expostos a atividades criminosas como gangues de jovens ou tráfico de drogas.

Nota: os dados referentes ao indicador “Sentir-se seguro andando sozinho à noite” são fornecidos pela  Gallup World Poll.

Segurança em mais detalhes por país